domingo, 12 de setembro de 2010

soneto em vibrato

Soneto em vibrato









Como uma nota inexistente
d'um piano rebelado
contra o belo fabricado
que já foi bem ascendente


é teu riso congelado
nessa tela tão brilhante
refletindo em meu semblante
esse riso turbilhado

que emanou em carnavais
tal acorde em abandono
no intervalo do teu sono

por folias noturnais
onde agora está postado
esse acorde congelado.


5 comentários:

  1. Aí sim !!
    O bom e velho Capone renovado, denso e vivo!

    ResponderExcluir
  2. Nunca pensei que fosse falar "ow q munitinho" pro Jairo...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Um belo soneto
    O som acordando o sono...
    Não sei pq sempre tento fazer estrofes sem sentido! hehe!!!

    ResponderExcluir
  3. inexistente e a qualidade da camera do celular que tiraram essa foto kkkkkkkkkkkkkkk, senhor jairo muito bemmmm.... gostei!

    ResponderExcluir
  4. A vulnerabilidade confortante,
    De peito aberto no vento cortante...
    Transforma a pluma leve num refrão "punk",
    E uma noite corriqueira num dia estanque

    ResponderExcluir